Biodiversidade

Ecologia e Diversidade e Dinâmicas dos Ecossistemas Florestais

Transformando Áreas Degradadas em Florestas

As florestas são essenciais para a prosperidade futura das espécies e para a estabilidade do clima global, são um mundo como nenhum outro; e sua importância para o ecossistema global e para a existência humana é primordial.

As florestas são essenciais para a prosperidade futura das espécies e para a estabilidade do clima global, são um mundo como nenhum outro e sua importância para o ecossistema global e para a existência humana é primordial. Incomparáveis em diversidade biológica e reserva genética, assumem uma grande importância na conservação e na regulação dos processos ecológicos da paisagem, além de proporcionarem serviços ecossistêmicos naturalmente eficazes.

Funcionam verdadeiramente como uma enorme usina de absorção de carbono e fornecimento de água doce, alimentos, madeira, fibras, fitoterápicos (serviços de provisão); a regulação do clima, a qualidade do ar, a purificação da água, a regulação dos níveis de água, controle da erosão, a decomposição de resíduos, a polinização (serviços de regulação); o ciclo de nutrientes bioquímicos (como Fósforo e Nitrogênio), a formação dos solos e outros processos naturais necessários para a manutenção dos demais serviços (serviços de suporte) e valores estéticos, espirituais e religiosos e ecoturismo (serviços culturais). 

Biodiversidade 2

A conservação da biodiversidade e a produção de alimento por meio do aprendizado junto à natureza são a chave para a promoção da vida da espécie humana.

A deterioração física dos ecossistemas florestais acarretam a destruição de habitats, a extinção de espécies e a perda de biodiversidade, o acúmulo de substâncias estranhas à biosfera (como por exemplo acúmulo de fósforo e nitrogênio na água – rios, lagos e oceanos), são fatores que reduzem a oferta dos serviços ecossistêmicos que beneficiam os serem vivos, especialmente os serem humanos que dependem, inclusive economicamente, deles.

As altas taxas de desmatamento e degradação ambiental, embora decrescentes no mundo, ainda prevalecem nos trópicos. Só o Brasil perdeu, nos últimos 15 anos, uma média anual de 0,5% de sua superfície de florestas, o que equivale a quase 2,5 milhões de hectares por ano.

Biodiversidade 3

É consenso de que a perda da biodiversidade reduz a eficiência com que os organismos capturam recursos biologicamente essenciais, produzem biomassa, decompõem matéria orgânica e reciclam os nutrientes e como consequência, a diminuição drastica da capacidade dos ecossistemas fornecerem serviços à sociedade.

A restauração de ecossistemas florestais vem se consolidando como uma prioridade global do século XXI, à medida que a sociedade vem buscando, nas diversas formas de restauração ecológica e reflorestamento produtivo, vencer os grandes desafios mundiais, dentre eles o das mudanças climáticas.

Siga nossas publicações em nossas redes e fique por dentro
Instituto da Mata
BA 505, KM 12, Mata de São João - BA contato@institutodamata.org.br +55 (71) 99626-2281
Novidades
Se inscreva e receba as atualizações do Instituto da Mata por e-mail.

2019. Instituto da Mata. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital